sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

"Os filhos unem ou separam????"

Minhas queridas,

Hoje venho falar de um assunto cada vez mais frenquente hoje em dia, um assunto complicado de dificil resolução, com consequências que podem ser graves.
Não sou psicologa, nem sou especialista apenas sou alguém com opinião própria e infelizmente experiência pessoal neste campo...... Aqui vai:

Cada vez mais se ouve falar do divórcio/separação do casal logo após ao nascimento dos filhos, que por vezes foram tão desejados por ambos.

Antigamente, por razões culturais e económicas sendo que a mulher na maior parte dos casos era dependente do marido, elas aguentavam situações de maus casamentos, maus tratos fisicos ou psicologicos, infedilidades...etc etc etc...uma vida inteira!! Muitas das vezes pelos filhos!!!! Os filhos....são tudo para as MÂES!!! ( Algumas claro porque infelizmente sei de algumas a quem deveria ser retirado este TITULO...enfim...).

Hoje em dia, as mulheres trabalham fora de casa...e dentro de casa!!!!!
São super mulheres e super mães!!!....acho que modestia á parte me posso incluir neste roll...ihihi
Os filhos NÂO vêm destruir os casamentos!!!!!! Mas vêm por á prova a união do casal!!!!
Se o casamento fôr sólido, se ambos desejam os filhos e "caminham" na mesma direcção, se são amigos e partilham não só os tempos livres mas tambem as tarefas.....aí sim...acredito que será apenas uma confirmação do Amor existente!!!
Caso contrário, e visto que um filho altera todas as nossas rotinas, deixamos de ter tanto tempo....lolol..ou mesmo se quiserem tempo nenhum para alguns prazeres que estavamos acostumados!!! Claro que se houver boa vontade e entre-ajuda, esta dificuldade pode ser minimizada e até se pode descobrir novos prazeres agora a 3. Mas quando as tarefas caíem todas num só lado....
Nos casos mais graves, em que o casal já tinha "problemas" antes do Bébé chegar, aì.......aì sim...será muito mais complicado!!!! Eu sei!!!
A roptura pode ser inevitavel..... a decisão mais dificil de se tomar mas a permanência num ambiente nada saudavel e "agressivo", (e note-se que há formas agressivas de se viver sem ser necessariamente agressões fisicas), pode trazer traumas e consequencias para toda a vida de todos....em especial do bébé!!!!!!! O ÙNICO QUE NÂO TEM CULPA DA SITUAÇÂO!!!!

Para mim, a separação é a solução que se deve optar, o mais amigável possivel, evitando assim mais mágoas, mais discussões e manter a boa relação entre PAIS/MAES e FILHOS!!!
Os filhos não devem ser prejudicados, não devem ser escondidos ou proíbidos de estarem com o PAI/Mâe que não ficar com a sua guarda. Embora, haja casos e casos...claro!!! E tenho ouvido casos que realmente....!!!!!!!

P.s : Venho acrescentar algo á minha posição sobre este assunto, tendo em conta os comentários deixados, os quais respeito e agradeço:
Nós as "Mães" somos sempre as mais sacrificadas, vejo por mim.....
Não acho nada que esqueçi o outro lado e me dediquei apenas ao filho...acho o contrário.....lolololol!!!! È tão bom brincar com o nosso filho.... já lavado, ja vestido, já comido, sem dores, sem fraldas sujas..etc etc etc... Pois...tudo isto tem que ser feito e alguem tem que o fazer!
" As mulheres não se podem anular" lololo certo e como fazemos isso???? Deixo o meu filho ao cuidado dele próprio e vou eu também gozar o meu próprio tempo livre???
Acho que não é nada fácil manter uma boa socialização entre o casal separado!!! Apenas acho que será o mais adequado....pelo bem dos filhos...se é possivel???? Alguns casos são...mas sei e bem vejo que noutros...é impossivel!!!!

Os filhos são a nossa FORTUNA!!!! Pelo menos assim eu sinto!!! Ali está o meu EUROMILHÕES!!

E pronto aqui fica um pouco de MIM.....

Estou aberta aos vossos comentarios!!!

MIL E MILHOES DE BEIJINHUSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

18 comentários:

Olinda Dinis disse...

Axo que se há amor, compreenção e respeito não são os filhos que veem estragar...
Beijinho amiga!

Nós os cinco disse...

olá
Aqui vai a minha opinião...
No meu caso os filhos numa interferiram na minha vida como mulher, porque tanto eu como o meu marido desejamos ser pais e os nossos filhos foram planeados!
E em qualquer, relação há tempo para tudo.
O que por vezes acaba por acontecer, e na maioria são pelas mães é que se dedicam e entregam-se duma tal forma ao filhos que acabam por se esquecer que existe uma outra pessoa e que as relações constroem-se um bocadinho todos os dias!
è muito importante disser aos nossos filhos todos os dias o quanto os amamos mas aos nossos parceiros/as também é! Quer em palavras quer em actos.
Manter um casamento pelos Filhos?? Nunca!
Porque se nós, não estamos felizes como o podemos transmitir aos nossos filhos??
Viver com alguém sem ter uma relação saudável, em prol dos filhos, não é de todo para mim uma solução!muito menos uma maneira de estar na vida!
è muito mais saudável viver com pais separadas mas amigos, ou no mínimo com uma relação cordial do que vê-los constantemente a agredirem-se entre eles quer com palavras, quer com actos físicos!
Eu neta de avós e filha de pais separados, sou a favor do Divorcio!
Acho que me alonguei muito....mas gostei do Tema
Mas também digo que isto é só a minha opinião, não condeno quem ache o contrario!
Beijinhos

Gisela disse...

Oi miga.
Eu acho que o dialogo e a cumplicidade entre o casal são fundamentais. Felizmente saiu-me o euromilhoes duas vezes, com o marido e com a filha :)
Desejo que aconteça o mesmo com todas.
Nunca nos devemos esquecer que numa vida a dois, em primeiro lugar temos que gostar de nos proprias, nunca perder o amor proprio, so assim podemos tomar as decisoes de uma forma mais justa.

Jinhos grandes

vida disse...

olá!!! este tema parece aparecer por todo o lado ultimamente...
mesmo quando os filhos são desejados depois da sua chegada é normal havr mudanças...
mas quando existe Amor, compreensão e entre ajuda tudo fica mais facil... mas a ideia que tenho é que as pessoas não lutal pelo Amor que tinha ...pelo menos é o que noto naqueles que me rodeiam e que tem passado por estas dificuldades....
bjsss

Micas disse...

Olá minha dooooooooce Amiga :-)

Queres mesmo que deixe a minha opinião??? ;-) Tu já a conheces tão bem....acho eu!!!

Para serem TODOS felizes...o ambiente da casa tem de estar com o mesmo "destino"....se os caminhos começam a ser diferentes...instala-se a instabilidade.

Os filhos sentem muuuuito mais um mau ambiente do que o bom ambiente mesmo com os pais separados. São decisões muito dificeis porque quando nos casamos...será para a vida....mas nem sempre tudo o que sonhamos se torna realidade e o mais importante é gozar o momento enquanto dura... se somos felizes agora é aproveitar...se não somos...é avançar para a frente!! :-)

O que parece mau hoje....amanhã será muito melhor, sem duvida!! :-)

Muitos, muitos beijinhos,
Inês

Lipa disse...

Bom, eu acho que as tretas de "caminhar na mesma direcção" e que "há mães que se anulam pelos filhos" não interessam nada! Há pessoas que pura e simplesmente não sabem aceitar responsabilidades ponto final. Qualquer coisa que dê mais trabalho ou obrigue a cedências é uma chatice e, como cobardes, preferem a saída fácil ao combate. Esta é a minha sincera opinião. Está tudo dentro de cada um e acredita, por muito que o casal se dê bem, converse, tenha vida íntima normal e regular, estas coisas acontecem e pode ser de um momento para o outro. Agora dizer que as mulheres passam a dar mais atenção aos filhos que ao marido...tenham paciência. Cada macaco no seu galho e quem não compreende o amor de mãe nem de animal pode ser chamado!
Beijinhos e bom fim de semana.

Lipa disse...

Ah, outra coisinha. Essa dos papás manterem uma relação amigável depois da separação pelo bem dos filhos também é muito bonito na teoria. Agora queria vê-la aplicada no dia-a-dia. Há quem consiga, mas quem seja de sangue quente e pelo na venta...deve ser deve!

Lipa disse...

Gostei da adenda. ;)

dangerously in love disse...

Bem, há realmente mulheres que esquecem o companheiro...SIM. Já o vi acontecer ao meu lado.
Mas claro está que também há que tenha mais consciência das coisas.
As coisas mudam? Claro que sim..tudo muda o que não quer dizer que seja para pior. Temos de entender, mudar outras tantas e continuar a manter a nossa felicidade da melhor forma possivel.
Há momentos mais dificeis? Sim claro que sim..mas esses não acontecem apenas depois da maternidade/paternidade!
Quando existe amor..tudo é possivel!

beijocas

Maria Pereira disse...

A chegada de filhos nunca salva uma união se esta tiver problemas, ao contrário do que muita gente pensa. Mesmo que se queira muito uma criança, a rotina é completamente alterada e nem sempre é fácil lidar com isso. Mas uma relação saudável e onde exista amor acaba por sobreviver a estas tempestades.

Qto a anular-me como mulher, ter um filho fez-me sentir mais completa, mais realizada, pois estive 35 anos à espera disto, sem compromissos, sempre à solta e agora quero aproveitar cada segundo para estar junto deste milagre que entrou na minha vida. Ele vai crescer e vai querer estar com os amigos, brincar com outras pessoas e ai eu vou ter de novo tempo para tudo e mais alguma coisa

Bom Carnaval!!!!

Olinda Dinis disse...

Deixei-te um desafio! Beijos! ;-)

Mamã Vera disse...

É um tema controverso...

Tb concordo que um filho altera muito a rotina do casal... para melhor... para pior... deve depender... mas acho que em principio para melhor!!

Acho que, para as coisas serem levadas a bom porto... tem de haver muita compreensão... dedicação... cedência... amizade... ajuda...

Nos dias que correm quase todas as mulheres... mães... trabalham fora de casa... para além disso... muitas têm de fazer as coisas nas suas casas... com empregadas domésticas a tempo inteiro calculo que sejam poucas... o homem tem de ajudar... com a casa... e com a criança!!

Em caso de separação... dependendo dos motivos claro... mas acho que nunca se deve separar um pai de um filho... ambos precisam um do outro... :)

Beijocas

Maluxa disse...

Maninha querida !!!!!!!!!!!
Já sabes o que penso ...
O divórcio nunca deve ser a primeira opção, mas depois de esgotadas todas as hipoteses e de não haver qlqr "mudança" ...não há mais porque lutar!!!
Sei que não sou o melhor exemplo..ou talvez seja...tipo..." O que não ser e fazer!!! " ;))
Mas tenho uma frase que me ajuda muitas vezes...há males que veem para bem...
Sei que vais ser muito feliz maninha...com o teu Princepezinho!!! :)))


Beijinhux doces
Mana * Lu

Flor de Lótus disse...

Penso que, ao contrário do que muita gente julga, os filhos não salvam nem destroem casamentos. É natural que o nascimento de bebé traga consigo muita coisa nova que deve ser vivida inteiramente pelo casal.
A decisão de aumentar a família deve ser tomada conscientemente e se uma gravidez for bastante desejada facilita muito a adaptação à nova vida.
Embora um filho seja o mais maravilhoso que pode existir nesta vida, também desgasta a relação se esta não for bastante sólida, pois o casal passa a ter outras prioridades e as atenções voltam-se para o novo ser.

Sofia,Pedro e Joana disse...

Olá querida mamã, é um tema muito pertinente, sim. A decisão de se ter um filho não deve ser tomada de ânimo leve. Um bebé não é apenas aquele ser fofinho, que sorri e que nos contempla com conquistas deliciosas. Há noites mal dormidas, há uma redefinição de prioridades, há mais, muito mais trabalho (dentro e fora de casa), há um reajuste de rotinas e de horários. O casal alarga-se para se formar em familia, sem que tal implique uma anulação de qualquer um dos membros (e neste caso falo, claro está, do homem e/ou da mulher).
Um filho, para mim, é mais um elo de unificação entre um casal. É uma realização conjunta. É a partilha de um amor sem igual. Mas, no meio disto tudo, o diálogo entre o casal não pode ficar para trás. Porque senão ficam muitas coisas para dizer. Que se vão acumulando, acumulando até não se vislumbrar qualquer ponto comum de interesses...e o casal torna-se estranho para si mesmo...é por isso que eu digo que nem todas as pessoas estão preparadas para ser pais...daí tantos divórcios...seja da parte da mulher, da parte do homem ou de ambos. Como é que se justifica que um casal que se ame, após o nascimento de um filho ou pouco tempo depois comece a estranhar-se e a afastar-se progressivamente?Sim, onde é que moram as cedências? Vamos então pegar nesta questão e aprofundá-la: o que é o amor?E o que é o amor por um filho?
Beijinhos,Sofia,Pedro e Joana

P.S.:Desculpa o testamento mas este assunto dá pano para mangas!

Viva La Vida disse...

Eu concordo plenamente contigo.
Um filho não prende nem separa.
Se não há amor suficiente, se não há cedências, se não há entreajudas, um bebé pode antecipar uma separação numa união à partida já falhada. Mas a culpa não é da criança. Agora numa relação feliz, a chegada de um novo membro na família é, sim, um fortalecimento do amor, da união, do casamento.
Da mesma forma, que nenhum filho vem prendar uma relação.. cada vez menos isso acontece! E como dizes, é melhor a separação do que obrigar uma criança a viver num ambiente sem amor, numa desarmonia insustentável.

Um beijinho para ti
Felicidades

Viva La Vida disse...

Olá «Barriguita»!
Fiquei muito feliz com o comentário que me deixaste :)
Não posso dizer que tenha passado por uma situação parecida propriamente. Aliás, ainda nem sequer fui mãe, embora seja algo que deseje há muito, o meu maior sonho desde sempre. Mas concerteza ainda faltarão uns anos para o concretiz.
De qualquer forma, todos os dias assistimos a situações destas.. ou à nossa volta, vividas por aqueles que amamos ou pelas histórias de outros. E é triste. Tão triste. Inadmissível nos dias de hoje. Pior, corrói-me quando vejo que se usam crianças para atingir o outro, quando as fazem saltar daqui para ali como uma bola de ping-pong. Há pessoas que definitavamente nem deviam poder ter a benção de ser pais, porque ser pai ou mãe não é a mesma coisa que adquirir um cd numa loja e que logo a seguir, por arrependimento, fica esquecido na mala do carro, às vezes sem nunca ser escutado.
E lembrando um caso assim, foi no blog do Sérgio que "te achei".

Um beijinho
Ana

Barriguitas disse...

Olha amigona, por muito que um casal deseje um filho se aquando do nascimento deste o trabalho cair só para um lado nao há como aguentar um casamento. É que para mim, levantar
ás 06h30 da manha, preparar almoço da nina, arranjar-me, arranjar a menina, ir po-la à ama, ir para o trabalho, sair do trabalho, ir buscá-la á ama, transito, chegar a casa, dar-lhe banho, tomar banho, fazer jantar, arranjar as coisas para o dia seguinte, fazer o leitinho, brincar um cadinho com ela e finalmente por volta das 22h deitar-me.... isto tudo sózinha e sem ajuda e depois ainda se espera que eu esteja cheia de vontade de uma noite louca de amor....nao dá...se o trabalho cai só para um lado nao dá e poe à prova qualquer relaçao, qualquer casamento.